Número total de visualizações de página

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Desespero

Estou sentada num banco de jardim
E procuro descobrir o que se passa em mim
Embora não obtenha resposta

Dou-me conta
De que procuro razões
Para a minha insatisfação pessoal
E vejo-me a perguntar ao vazio
“Quem sou e o que quer de mim a vida?”

Embora não obtenha resposta
Tento procurar em lembranças recentes.
Vejo-me a vaguear,
A pensar,
A imaginar,
Mas a nenhuma conclusão chego!

Tento iludir-me com coisas desnecessárias
Mas sinto que não estou feliz,
Não estou satisfeita,
Nem segura de mim mesma.

Tento, então, procurar em lembranças longínquas
E aí só me apareces Tu!
E fazes-me lembrar de certos bons momentos que acabaram
Que só me fazem chorar,
Enfraquecer,
Sonhar,
Embora saiba que é um caso perdido.
Perdi-te e nunca te poderei ter de novo!

Tenho a impressão
De que estou só,
Que tenho um vazio dentro de mim!

A certa altura,
Um amigo aproxima-se
Devagar, devagarinho
Talvez com medo de me assustar
Senta-se a meu lado,
Tenta aproximar-se de mim
E aconchega-me no seu peito
Dando-me o carinho de que necessito
E tenta animar-me!

Notei que tinha batido no fundo,
Que já não tinha vontade de fazer nada
Mas de certo modo
Esse meu amigo
Fez me perceber que merecia melhor!
Que não me poderia deixar abater
Mas sim seguir em frente
E provar ao ingrato
Que conseguiria alguém melhor que ele!

domingo, 24 de outubro de 2010

Amigos?

     A amizade é um sentimento precioso que se está a perder a uma alta velocidade.
    Neste momento, o que é mais importante é "subir na vida" e se para isso é necessário calcar, rebaixar ou até desfazer uma pessoa, é isso que se faz!
    Na minha opinião, essas pessoas são totalmente ocas. Como e que é possivel alguém nao valorizar a amizade? Como é que é possível desdenhar o sentimento que nos une uns aos outros? Como é que há pessoas que têm coragem de rebaixar outras semelhantes a ela?
    Se as pessoas a quem chamas amigas te maltratam, te rebaixam, te mentem, te pedem desculpa mas depois acabam sempre por cometer o mesmo erro....desculpa ser eu a dizer-te mas elas não são de forma alguma tuas amigas. Na minha opinião, são pessoas infelizes que precisam de inferiorizar os outros para se sentirem bem consigo próprios e felizes! "Se tens amigos assim para que é que precisas de inimigos?"
    Eu vou ser sincera... eu sou do tipo de pessoa que falo acima! Sou gozada e rebaixada! Mas, por alguma razao, continuo a confiar em pessoas que não querem saber de mim para nada e mesmo assim não deixo de ser feliz, porque tambem tenho amigos verdadeiros.
    Um amigo não é uma pessoa que diz sempre o que queres ouvir, um amigo não é uma pessoa que só se aproxima de ti para fofocar ou para descobrir coisas sobre ti para depois as espalhar.
    Um verdadeiro amigo é aquele que se preocupa sempre connosco, é aquele que mesmo estando longe nos protege e nos anima, é aquele que nos elogia quando as nossas acçoes são bem feitas e nos avisa quando acha que agimos mal.
    Um verdadeiro amigo é aquele que chora connosco e por nós quando estamos tristes, é aquele a quem poderemos recorrer para contar os nossos segredos e que sabemos que não contárá a ninguem, é aquele que nos defende e que se ri connosco das infelicidades da vida...
    Se tens amigos assim, dá-lhes mais atenção! Descobre-os e descobre-te a ti mesmo!
    Depois de muito batalhar, percebi quais eram as pessoas com quem podia contar e por isso sou feliz!

    Sê tu tambem! :D

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Renascimento

Sentia-me infeliz
Sentia-me triste
Sentia-me insegura
E desamparada

Sentia um vazio
Dentro de mim,
Um vazio dentro do meu peito.
Sentia que tinha
O mundo nas minhas costas,
Um peso enorme
E desconcertante
Que desabaria sobre mim.

Sentia que por muito que desejasse
Nada seria como queria,
Nem como desejava.
Sentia que jamais
Voltaria a ser feliz,
Que nada mudaria.

Sentia que tudo o que tinha feito
Tinha sido em vão,
Que com o passar do tempo
Tudo continuaria igual...
As mesmas pessoas,
As mesmas expressões,
E até, as mesmas formas de ser...
Ninguém mudaria!

Sentia o meu coração despedaçado
Pedaço por pedaço.

Sentia uma dor enorme
E alucinante
Que persistia em não sarar.

Sentia o meu rosto molhado
De tanto chorar
E interrogava-me:
«Porquê eu?
Porquê a mim?»

Sofri,
Gritei,
Chorei...
Por não querer este rumo
Para mim
Nem para  a minha vida
Mas de que valeu?

Para quê desperdiçar o meu tempo
Com um erro que cometi,
Enquanto que podia seguir em frente?

Para quê desperdiçar as minhas lágrimas
Por algo que poderia remediar
Mas que não queria?

Para quê sofrer
E deixar de ser feliz
Por algo tão insignificante como tu?

Para quê sentir-me mal por ti
Se alguém bem melhor que tu
Me amaria?

Mas a dor persistia
E já nao sabia o que fazer!

De repente,
Tudo mudou!
Tu apareceste na minha vida
E deixaste-a num turbilhão de emoções.

Embora te conhecesse
Não pensava que fosse uma pessoa:
Tão amiga,
Tão gentil,
Tão conhecedora,
Tão encantadora,
Tão divertida...

Aos poucos dei-me conta
De que voltara a sorrir,
De que a dor no meu peito
Ia desaparecendo,
De que voltara a sentir
O meu estômago às voltas
Sempre que o via,
De que ele era especial,
De que ele era a pessoa
Que queria ao meu lado!


Ele foi o meu salvador
E como recompensa
Tem de mim uma coisa:
O meu AMOR!

Apresentação

Olá, eu sou quem vocês quiserem chamar :)
Durante esta vida ja tive diversos nomes: Rita, Ritinha,Ritoxa,... enfim!
Sou de Aveiro e tenho 16 anos!
Já tive varias experiencias com blogs mas nunca nenhum me chamou demasiado a atençao para postar continuamente! Ou entao talvez nao tivesse uma boa imaginação :/ mas agora é diferente!
Neste, pretendo postar a minha forma de ver sobre o Mundo, sobre as pessoas que me rodeiam, sobre problemas que já tive ou momentos dificeis por que estou a passar!
Para isso, conto com voces leitores!